As hérnias inguinais e umbilicais consistem em falhas na parede do abdome, o que leva a protrusão (abaulamento) do conteúdo abdominal através delas, formando o saco herniário. Os homens são três vezes mais acometidos que as mulheres.
A hérnia pode ser assintomática. Quando presentes, os sintomas normalmente são: dor na região da hérnia (inguinal ou umbilical) associada a um abaulamento no local que pode piorar com esforço físico.
Inicialmente, o paciente refere sentir um “caroço” na região que melhora ao repouso e que consegue, através da palpação, “empurrar” de volta ao abdome. Nos casos de hérnias maiores ou de longa data esse abaulamento pode ser permanente.
O tratamento das hérnias inguinais e umbilicais é cirúrgico. A técnica utilizada preferencialmente é a laparoscopia. Esta técnica proporciona menos dor pós-operatória, menor tempo de recuperação e retorno mais rápido do paciente às suas atividades.